A RTRS oferece soja física, segregada e não-OGM desde 2011. No entanto, este é um modelo que possibilita ao mercado apoiar a produção responsável de soja não-OGM através da compra de Créditos RTRS não-OGM, mas sem obter a soja não-OGM fisicamente.

Esta certificação permite que os produtores comercializem créditos RTRS não-OGM (1 tonelada de soja não-OGM equivale a 1 créditos RTRS não-OGM). Para obter créditos não-OGM, os produtores precisam cumprir a legislação local, os Princípios e Critérios da RTRS e todos os requisitos de produção não-OGM na propriedade rural.

Para garantir o status de produto não-OGM, um terceiro ator independente participará do processo de verificação e realizará testes no momento da colheita em cada seção não-OGM das propriedades rurais.

“Este novo modelo permite ao mercado apoiar a soja não-OGM certificada pela RTRS por meio do sistema de créditos.”

Créditos RTRS não-OGM

Os Créditos não-OGM da RTRS possibilitam ao mercado apoiar a produção responsável de soja não-OGM através da compra de Créditos RTRS não-OGM, mas sem obter a soja não-OGM fisicamente.

X SEM segregação
X SEM cadeia de custódia

— A certificação aplica-se apenas aos produtores; a unidade de certificação é limitada pelas fronteiras da fazenda.
— Quando a soja sai da fazenda, não há traçabilidade, e não há envolvimento da Cadeia de Custódia.

Em relação ao teste de RCP

Para garantir a amostragem e o status não-OGM:

— Uma terceira parte deverá participar do processo.
— Qualquer laboratório que realize testes semi-quantitativos em seu nome para detectar a presença de DNA OGM deve ser competente para fazê-lo.
— Os laboratórios que realizam testes de RCP devem ser credenciados para tal por um Órgão de Credenciamento reconhecido.

 

SOJA FÍSICA RTRS não-OGM (Segregação)

A RTRS oferece soja física, segregada e não-OGM desde 2011.

√ Segregação

√ Cadeia de Custódia

— A certificação se aplica aos produtores e a toda a cadeia de suprimentos.
— O sistema de cadeia de custódia segregado pode estar vigor assim que a soja deixar a propriedade rural

A organização deve realizar uma reação em cadeia da polimerase (RCP) semi-quantitativa em tempo real para validar a identidade OGM dos materiais de soja recebidos e dos locais onde a organização cultiva soja, bem como da soja que fornecem. Qualquer laboratório que realize testes semi-quantitativos em seu nome para detectar a presença de DNA OGM deve ser competente para fazê-lo. Os laboratórios que realizam testes de RCP devem ser credenciados para tal por um Órgão de Credenciamento reconhecido. 

Quando a soja é vendida em forma de fluxo físico, não se espera que os produtores sejam responsáveis por realizar testes para detectar a presença de materiais OGM na colheita; no entanto, nesses casos, deve haver evidências de que o teste foi, de fato, realizado pelo primeiro comprador.
 

 

Como Funciona a Plataforma?

A Plataforma de Comercialização da RTRS é uma ferramenta de suporte tecnológico que registra as quantidades de soja certificada, possibilita a comercialização de Créditos RTRS, independentemente do fluxo físico, e facilita os registros de traçabilidade do fluxo físico da RTRS.

Para mais informacoes sobre como funciona a Plataforma RTRS veja o seguinte vídeo.